VIII - Há o ponto que gira na cara da disciplina. Sobe, desce e a cor que a princípio era bege se estende para a indefinição, e após isso, após o desfocar que arde e faz o rosto se esmagar ao contrário, a resposta.


2019
impressão Fine Art em papel Canson Edition 310g
recortes diversos, cola, pigmento, caneta posca e água sob papel kraft
112 x 91 cm

1/1

Fine Art printing on Canson Edition 310g paper, paper cutouts, glue, pigment, posca pen and water under kraft paper
112 x 91 cm

1/1

VIII - Há o ponto que gira na cara da disciplina. Sobe, desce e a cor que a princípio era bege se estende para a indefinição, e após isso, após o desfocar que arde e faz o rosto se esmagar ao contrário, a resposta. (2019) é uma investigação a respeito da ressignificação de imagens e memórias no complexo contexto contemporâneo de convergências e divergências entre os meios digitais e analógicos. Seja em um cérebro humano ou em uma nuvem digital, a matéria imagem, aqui, é compreendida no plano das camadas, dos sedimentos e dos processos de compressão. Quais os infindáveis caminhos percorridos por uma imagem visível até que se torne memória? Num vaivém de agregar e desagregar partes, os processos deste trabalho seguem essa premissa: a impressão de uma imagem digital de uma imagem escaneada de um xerox de uma imagem de recortes fragmentados de fotografias reimpressas, interferências com pinceladas e desenhos que preenchem algum vazio. Aquilo que se faz visível em múltiplas dimensões voláteis de reflexão e refração.

VIII - Há o ponto que gira na cara da disciplina. Sobe, desce e a cor que a princípio era bege se estende para a indefinição, e após isso, após o desfocar que arde e faz o rosto se esmagar ao contrário, a resposta. (VIII - There is a point that turns in the face of the discipline. It goes up, goes down and the color that was at first beige extends to the uncertainty, and after that, after the blur that burns and makes the face smash in reverse, the answer., 2019) is an investigation regarding the resignification of images and memories in the complex contemporary context of convergences and divergences between digital and analog media. Whether in a human brain or in a digital cloud, the image matter here is understood in terms of layers, sediments and compression processes. What are the endless paths taken by a visible image until it becomes memory? In a move to aggregate and disaggregate parts, the processes of this work follow this premise: the impression of a digital image of a scanned image of a photocopy of an image of fragmented clippings of reprinted photographs, interference with brush strokes and drawings that fill some void. That which is visible in multiple volatile dimensions of reflection and refraction.